8 de ago de 2011

A cada dia



Olá a todos, que saudade de escrever aqui!
Andei sumido por que o que mais gosto de escrever aqui é em relação a minha experiência no dia a dia na estrada. O Show Business é um mistério e viver nele é um desafio constante.
Como no momento não estou trabalhando com um artista diretamente, fiquei pensando no que escrever, o que eu poderia passar para as pessoas que querem descobrir o que rola por trás dos palcos.
Po! Está na minha cara esse tempo todo, a dificuldade do Free-Lancer e do profissional que resolveu fazer do que ama a sua profissão. Vou tentar!
Em Janeiro de 2011 fui a uma reunião no escritório do artista em que eu estava trabalhando, agenda lotada desde quando comecei a trabalhar nessa Gig, ao mesmo tempo recusando outros trabalhos por estar fixo a esse artista, recebo a notícia. Esse trabalho não vai mais existir a partir de agora. Esperamos que em seu novo trabalho todos posam estar aqui para um novo re-começo. Por hora é só. Até Maio pessoal! Eu disse Maio...
Hehehe... Legal! O que eu supostamente tinha que fazer agora mesmo? Ta legal! Vamos aí.
Passei praticamente dois meses sem trabalhar, as contas acumulando e o telefone não tocava, não tocava de jeito nenhum! Porque eu estou falando isso? Simples, eu sou a minha empresa. Não tenho registro, não tenho certeza de salário, nenhuma estabilidade nem férias, 13˚ nada! Dependo dirétamente das pessoas que confiam em meu trabalho me ligarem, se o telefne não toca, sem chance!
Talvez pelo o Brasil ter entrado em 2011 pela a primeira vez na sua história com uma Presidenta, possa ter feito o mercado ficar apreensivo.  Nova direção, novas estratégias financeira a um País, não sei. O ano parou!
Mas aí veio a nova oportunidade de estar em outros lugares, outras músicas e músicos!
Minha console predileta. Midas XL-4


O que veio no meu currículo esse ano foi: Cantora Espanhola Uxia, Cantora Peruana Adriane Mizzadri, Shaman, Fake Number, FuzzGuitar, GEM, Jaime & Alexandre, John Kip, Pedra Branca, Pedro e Thiago, Pequeno Cidadão, Summer, Samy's Band, PiuSom sonorização profissional, Studios RW, ENG audio e outros que nem me lembro mais.
O melhor de tudo isso é a experiência que você adquire ao fazer um trabalho novo e diferente.
Está sendo um ano muito difícil, o mercado está parado pra todo mundo e nós aqui do Show Business ficamos assim, tentando fazer o nosso melhor, respeitando o público e a música e se não conseguimos manter o nosso salário a altura de nossas despesas, mantemos a seriedade com a música e com o público, porque amamos o que fazemos e queremos cada vez mais!
Na próxima vou falar mais sobre a vida de Free-Lancer e o que é trabalhar nessa coisa loca de Show Business!!!